segunda-feira, 7 de setembro de 2009

MENINAS DAS ESQUINAS


Nas esquinas,
Dobram-se almas de meninas,
Procurando o dinheiro fácil,
De inteligência curta,
E burrice farta.
Nas esquinas,
O sol ilumina,
Pessoas de bom coração
E pessoas que se leva à ruína
E deságua maldades,
Efetivando o caos imoral,
Da América Latina.
Quantos doláres,
Quantos euros,
Quantas pesetas
E quantos reais,
As meninas recebem,
Em parcelas iguais?
Das esquinas,
Aos hotéis baratos
Com leito entre baratas e ratos,
Cheirando a naftalina.
O homem e a menina estão quites,
Dinheiro, versus corpo,
Satisfaz o desejo,
Do homem porcalhão,
Mais uma cicatriz somada,
No coração da menina,
Mais uma indecência marcada,
Pra que ela se redima,
Desse coas imoral
Da América Latina!


07/09/2009 Tereza Neumann

Um comentário:

Ângela Coelho disse...

E quantas doenças?
Quantos filhos indesejados?
Quantos suicídios?
É muito triste o que acontece com nossos jovens, sejam meninas ou meninos nesta sociedade tão desigual.
Beijos no teu coração.